Produtores rurais tem até 29% de aumento na produtividade com a agricultura de precisão

Produtores rurais tem até 29% de aumento na produtividade com a agricultura de precisão

Produtores rurais tem até 29% de aumento na produtividade com a agricultura de precisão


Um sistema que permite gerenciar as informações do campo a partir do uso da tecnologia, a agricultura de precisão contribui significativamente com o agronegócio, otimiza os processos de produção e aumenta a rentabilidade do produtor.

Enquanto o modelo convencional de agricultura parte da ideia de que os campos de plantio são homogêneos. A agricultura de precisão mostrou que com dados e informações é possível analisar as particularidades de cada área e gerar melhores resultados para a lavoura. Com o uso de diferentes tecnologias, ela vem ganhando espaço em diversas propriedades rurais e hoje já é uma realidade entre pequenos, médios e grandes produtores.

O que é?

A agricultura de precisão pode ser definida como um conjunto de ferramentas e tecnologias adotadas por produtores rurais que desejam conhecer toda a área para cultivo de forma mais completa e detalhada.

Em geral, ela compõe um sistema de gerenciamento agrícola baseado na variabilidade espacial da lavoura para aumentar o retorno econômico e reduzir o impacto ambiental. Para isso, utiliza ferramentas, principalmente eletrônicas, embarcadas em máquinas agrícolas e sistemas de informação geográfica.

Assim, com o uso de um sensor, é possível identificar a situação do solo, a presença de plantas daninhas e tomar as medidas necessárias para corrigi-los. Além disso, é possível integrar o GPS ao pulverizados agrícola, por exemplo, e evitar que o equipamento passe duas vezes no mesmo local.

Para que serve?

este método é utilizado para atender diversas necessidades do agricultor. Sendo assim, ela pode ser aplicada em diferentes fases do processo de produção, como na aplicação de fertilizantes, plantio, pulverização e colheita.

Além disso, pode ser muito útil em situações onde é preciso fazer a análise do solo, controle de pragas, gestão de máquinas, entre outros.

Seu diferencial está justamente em realizar um gerenciamento agrícola por meio de informações exatas e precisas. Em resumo, ela considera que cada pedaço da fazenda possui propriedades diferentes. Assim, o campo produtivo deve ser gerido metro a metro. A agricultura de precisão reconhece que nem todo campo é uniforme, isto é, alguns locais apresentam variações no tipo de solo, fertilidade e outros fatores. E se essas variações forem medidas e registradas, poderá haver a otimização das aplicações em cada ponto.

Na prática, ela tem chamado a atenção de agricultores pela sua capacidade de promover a minimização dos impactos ambientais, o aumento da sustentabilidade do solo, a diminuição do custo produtivo, o incremento da produção agrícola e, evidentemente, a elevação da margem de lucro.

Características

A agricultura de precisão é caracterizada principalmente pelo uso de máquinas e tecnologias. Em resumo, permite que o produtor rural controle a lavoura por meio de informações referentes a área plantada. Assim, ele consegue tratar cada área como única, reconhecendo as diferenças de cada região. Como resultado, há o aumento da produtividade de forma mais sustentável que os métodos tradicionais.

Além disso, a agricultura de precisão beneficia a atividade agrícola em diversos aspectos como:

  • - cada local tem sua produtividade maximizada;
  • - insumos como água, fertilizantes e defensivos não são desperdiçados;
  • - solo e meio ambiente sofrem menos danos.

Na prática

A princípio, a agricultura de precisão tem sido utilizada principalmente nas culturas de milho, soja, café, cana, feijão, bem como na fruticultura.

No Brasil, as soluções mais comuns são as relacionadas a aplicação de fertilizantes corretivos em taxa variável. No entanto, é importante destacar que a agricultura de precisão abrange todos os aspectos relevantes como a produtividade, infestação de plantas daninhas, doenças e pragas.

Ao contrário dos métodos tradicionais que manejam a área plantada como se ela fosse uniforme, a agricultura de precisão é realizada por meio de tecnologias que permitem a visualização da variabilidade espacial e temporal dos fatores edafoclimáticos de cada área agrícola, considerando as peculiaridades de cada parte do local, no momento do manejo.

Por trabalhar com dados coletados, ela possibilita que pequenos, médios e grandes produtores trabalhem com ferramentas. Assim, quanto maior a quantidade de informações, mais certo será o diagnóstico sobre a variabilidade presente nas lavouras analisadas.

Com isso, a aplicação de insumos é feita na hora certa, no local adequado e na quantidade correta. Como resultado, o agricultor tem o aumento da produtividade e sustentabilidade.

Etapas

A agricultura de precisão é feita em três etapas principais:

  • - coleta de dados:  identifica as características de cada uma das árvores produtivas como o solo, relevo, ervas daninhas, pragas, entre outros, além da produção que já acontece nela;
  • - planejamento de gerenciamento: avaliação da variabilidade e dos fatores de produção a fim de propor a melhor estratégia de gerenciamento agrícola, criar os mapas de aplicação dos insumos e o diagnóstico de cada parte da lavoura;
  • - aplicação localizada de insumos: aplicação automática e controlada de insumos nas áreas agrícolas, considerando os dados e avaliações das etapas anteriores.

Tecnologias utilizadas

Em suma, a agricultura de precisão funciona por meio de uma variedade de recursos. Dessa forma o agricultor pode utilizar:

  • - tratores, adubadoras, colhedoras de café ou pulverizadores: guiados por geolocalização e controlados remotamente por meio de software para agricultura de precisão;
  • - drones: utilizados para captar imagens e fornecer informações fundamentais para o produtor;
  • - sensores: realizam o diagnóstico de variabilidade do solo, identificando porções com manchas, compactação, fluxo de pragas, diferenças climáticas e até erro no manejo de insumos;
  • - dispositivos posicionados no solo: podem ser usados para realizar o raio-x completo da topologia do terreno. Assim, fornece dados sobre resistência, temperatura e umidade;
  • - telemetria: analisa a performance das máquinas ou se sua velocidade e marcha estão corretas. Essa precisão representa queda no consumo de combustível.

Vantagens e desvantagens

Não há dúvidas que a agricultura de precisão beneficia as atividades agrícolas.

Vantagens

  • - redução do risco da atividade agrícola;
  • - diminuição de custos da produção;
  • - melhora do controle de pragas;
  • - tomada de decisão mais rápida e assertiva;
  • - melhora do controle de todas as fases de produção agrícola a partir do uso de sistemas informatizados de alto desempenho;
  • - aumento considerável da produtividade da lavoura;
  • - maior longevidade do solo por conta do menor uso de defensivos.

Por outro lado, as desvantagens são mínimas e podem ser resolvidas com soluções simples. Afinal, o retorno que esse recurso oferece compensa o investimento.

Desvantagens

  • - alto custo com investimento;
  • - complexidade de alguns softwares.

Importância

A agricultura de precisão utiliza mecanismos para resolver o problema de desuniformidade nas lavouras. Dessa forma, ela consegue atender diferentes demandas com vários níveis de complexidade. O uso da tecnologia contribui para o acesso a grande quantidade de dados específicos da cultura. Isso facilita não só a tomada de decisões assertivas como reduz as incertezas do negócio.

Diante disso, é possível afirmar que a agricultura de precisão traz um diferencial relevante para garantir a competitividade e sustentabilidade do agronegócio brasileiro. Além disso, é capaz de aumentar o rendimento das lavouras em todas as regiões do país.

Agricultura de precisão no Brasil

Demonstrando um grande potencial de aplicação em vários setores, sobretudo na produção de grãos, a agricultura de precisão começou a ser incorporada no Brasil na década de 90. A partir dos anos 2000, a implementação de políticas públicas de financiamento no campo permitiu que pequenos e médios produtores tivessem acesso a novas máquinas e ferramentas de precisão, contribuindo assim, para o aumento da competitividade no mercado agrícola.

Por fim, ela chegou para incorporar a automação e a conectividade. Logo, ficou marcada pelo uso de máquinas, veículos autônomos, drones, robôs e animais com sensores.

Softwares

Fundamentais na obtenção, análise e armazenamento de informações, os softwares de gestão agrícola também fazem parte da agricultura de precisão. Por meio deles, muitos agricultores têm conseguido impulsionar os resultados dos seus empreendimentos e conduzir o controle de suas atividades.

As funcionalidades são as mais diversas e com elas o produtor tem dimensão do que entra e sai da propriedade, prevê a produtividade, controla a gestão de insumos, dentre outros recursos.

Produtores rurais alcançam até 29% de aumento na produtividade

As vantagens foram comprovadas em estudos científicos e práticos. Os dados mostram que, dependendo do nível tecnológico da propriedade antes da implantação da agricultura de precisão, o aumento da produtividade pode chegar a até 29%, com uma economia média de 23% no uso de insumos.

Outras ações realizadas pelo produtor rural podem ser caracterizadas como utilização de tecnologias. Do plantio, passando pelo monitoramento de insetos e plantas daninhas, aplicação de defensivos, até a colheita, é possível observar a tecnificação no campo.

O estudo foi feito no Mato Grosso do Sul. Foram visitados 1,2 mil produtores e desse total, 65,6% relataram que fazem o uso de tecnologia, sendo que a maioria utiliza nas operações de fertilidade, plantio e aplicação.

 

FONTE: Noticias Agrícolas